Ter um plano para implementar é importante numa estratégia de redes sociais: determinar os seus pontos fortes e os seus ativos digitais, criar objetivos e depois reunir tudo isso num plano de marketing para as redes sociais.

estrategia-redes-sociais

Avaliar os pontos fortes para trabalhar com redes sociais

Uma análise SWOT é uma técnica usada para identificar forças, oportunidades, fraquezas e ameaças com o intuito de desenvolver um plano estratégico para a sua empresa. Utilize-a para ajudar a sua equipa a planear de modo estratégico e acompanhar as tendências de mercado, já que servirá como uma forma de autoavaliação para si e para o seu negócio.

Se trabalhar em equipa, dá-lhe a oportunidade de ponderar. 

Se for um empresário a solo, este seria um ótimo momento para formar um grupo de conselheiros – algumas pessoas de fora, frontais e sinceras.

Após ter identificado os seus pontos fortes, bem como os outros elementos da análise SWOT, compreenderá melhor as prioridades ou o que poderá representar um desafio para si; em que deverá repartir o seu tempo e recursos e no que poderá precisar de obter ajuda adicional.


Avaliar os seus ativos digitais

Considere todos os ativos que tem atualmente à sua disposição.

1. Recursos humanos;

2. Redes sociais/audiências;

3. Software de design gráfico (por exemplo, Adobe Photoshop);

4. Equipamento áudio/vídeo (por exemplo, webcam, DSLR);

5. Biblioteca de meios (imagens, áudio, vídeo);

6. Base de Dados (exemplo: subscritores da newsletter);

7. Orçamento.

Ao considerar os seus ativos, poderá também pensar em forças adicionais, fraquezas, oportunidades ou ameaças. Atualize essas listas à medida que avança.

Por exemplo, embora possa considerar o Twitter como um importante ativo, pode também perceber que não ter presença no YouTube, Pinterest ou Instagram é uma fraqueza que deve ser registada.


Determinar os objetivos para a estratégia de Redes Sociais

Comece por identificar quais são os seus objetivos comerciais. 

Pense na natureza do seu negócio e no que faria dele um sucesso e siga o reverso do nosso funil de marketing digital. 

Pretende vendas ou referências? Tráfego? Menções de marca? Aumentar o volume de subscritores nas redes sociais?

Anote e dê prioridade a cada objetivo.

Agora pense em alguns níveis de desempenho específicos e na rapidez com que pretende atingi-los. 

  • Quantas vendas pretende atingir? 
  • Quantas leads necessita para poder converter esse número de vendas? 
  • De quanto tráfego necessita para gerar esse número de leads?

Poderá utilizar aqui valores específicos, como unidades ou euros.

Uma boa regra geral é usar a regra de 1 %: 1 % do seu tráfego vai converter-se em leads, e 1 % dessas leads vai converter-se em vendas. 

Ao longo do tempo, através de testes e experimentação (e dependendo da sua indústria), vai elevar-se acima desse nível. Mas, para efeitos de planeamento, é um número aceitável para começar. 

Pode parecer assustador pensar que precisa de 1000 visitantes para apenas uma venda, mas ficará agradavelmente surpreendido porque subestimou, ao invés de se sentir desiludido e despreparado porque sobrestimou.

Quando se trata de redes sociais, em vez de evidenciar as contagens específicas de seguidores ou sinais sociais, a metodologia preferida é a de observar tendências crescentes. 

Pretende-se ganhar seguidores todas as semanas e obter mais gostos e partilhas, dia após dia. 

Por esta altura, já deve ter algumas notas que se assemelham a isto:

1. 10 vendas nos primeiros 30 dias;

2. Leads angariadas através da newsletter: 1000 nos primeiros 30 dias;

3. Tráfego: +10 000 nos primeiros 30 dias;

4. Aumento das menções de marca nas redes sociais;

5. Aumento os seguidores nas redes sociais.

Cada negócio tem as suas particularidades.

Produtos baratos que visam consumidores regulares são mais fáceis de vender do que serviços B2B dispendiosos. 

Mas é provável que necessite de menos tráfego e menos leads para alcançar a rentabilidade com uma oferta topo de gama. 

Lembre-se de que o marketing e a publicidade pagos podem colocá-lo à frente no número de leads muito mais rapidamente do que o que conseguiria organicamente.

Quanto menos dinheiro tiver de investir em marketing, mais baixas poderão ser as suas expectativas. 


Avaliar o seu plano para as redes sociais

Ter um plano é crítico. E, para criar um plano bem-sucedido, deveríamos dedicar tempo a rever como todas estas peças podem trabalhar em conjunto para alcançar resultados para o seu negócio. 

Já deve ter ouvido falar de funis de vendas. 

O marketing digital funciona na mesma linha. 

Imagine o fundo do funil, a parte mais estreita.

Este é o ponto onde os seus potenciais clientes decidem tornar-se clientes. Pode ser uma compra online a partir do seu website, um clickthrough para um site afiliado ou uma chamada telefónica para fazer uma encomenda. 

Os detalhes, claro, variam em função do seu negócio. 

Isto é conhecido como o ponto de conversão do processo.

À medida que avança no funil, este alarga-se para incluir páginas no seu site que educam o potencial cliente sobre quem é, como pode resolver os seus problemas e os produtos ou serviços específicos que oferece. 

Estes são geralmente referidos como páginas de aterragem (landing pages), que são o ponto de consideração do processo – quando os prospects comparam a oferta dos seus produtos e serviços com as alternativas disponíveis.

Acima disso, o funil de marketing digital inclui tipicamente posts em blogues e outros conteúdos do seu site que os visitantes podem ler e aos quais mais tarde voltar. Neste ponto de descoberta, os potenciais clientes podem estar a educar-se sobre os seus problemas, bem como sobre si.

No topo do funil de marketing digital, temos aquilo a que chamamos «posts avançados». Estes são perfis e canais de meios de comunicação social, mensagens de blogues de visitantes, listagens de motores de pesquisa, email-marketing, referências, etc. 

Através destes meios, os prospects estão no ponto de exposição, em que podem estar a ouvir falar de si e dos seus serviços pela primeira vez ou talvez estejam à procura de informações sobre um tópico que tenha abordado.

É importante notar que, ao contrário do funil de venda tradicional, o funil de marketing digital continua além da conversão. 

Uma vez que os potenciais clientes que se tornaram clientes continuarão a visitar o seu website, a ler os seus posts no blogue e a subscrever os seus e-mails, os seus esforços de marketing contribuem para relações e retenção de clientes contínuas, ambas componentes críticas de um negócio sustentável.

Com esses conceitos em mente e com a coleção de pontos fortes, bens e objetivos empresariais que identificou anteriormente, pode começar a montar o seu plano global para uma presença bem sucedida nos meios de comunicação social que proporcione um verdadeiro ROI.

Continue a considerar o seu plano de marketing e como cada nova tática poderá complementar ou melhorar o que já planeou fazer.

A um nível superior, a sua abordagem de marketing será criar conteúdos interessantes e úteis que eduquem os leitores sobre o assunto e o apresentem como uma autoridade.

Claro que nem todas as publicações e atividades devem ser diretamente focadas nas vendas. Lembre-se de que o topo do funil é sobre exposição. Criar uma atividade nas redes sociais que gere diálogo é muito mais eficaz. Tente equilibrar o conteúdo empresarial com o conteúdo centrado no consumidor (artigos, factos divertidos, bastidores, etc.) que apelam ao seu público-alvo organicamente, mas que se mantêm alinhados com o seu modelo de negócio e indústria.

Isso começa com a criação de conteúdos sobre o ativo mais importante de um negócio no ambiente online: o seu website.


Calendário de conteúdos

Primeiro, decida com que frequência vai adicionar novos conteúdos ao seu site e redes sociais. 

Precisa de um calendário de publicação. Para um negócio de arranque, é importante começar a publicar o mais rapidamente possível, o que significa uma alta taxa de publicação no website para começar a ter algumas páginas indexadas no Google. 

Geralmente, recomendo pelo menos 3 a 5 posts no blogue por semana, durante os primeiros seis meses. Depois disso, se as coisas estiverem a correr bem, pode baixar para 2 a 3 por semana, e depois, eventualmente, para 1 por semana/mês.

Pode deixar feito e agendar.

Há alguns anos, a plataforma de marketing HubSpot analisou alguns blogues de negócio e o seu respetivo tráfego nos motores de busca e geração de leads. Em média, a maioria dos blogues de empresas começou a ver um aumento exponencial no tráfego, através dos motores de pesquisa, após terem publicado mais de 50 peças de conteúdo. 

A geração de leads aumentou em conformidade.

Se escrever não é o seu forte, pode criar conteúdo vídeo ou mesmo áudio. No entanto, ainda terá de incorporar esses média no seu site e rodeá-lo de texto para dar um contexto ao Google e aos seus leitores. 

Poderá também considerar começar pelo vídeo e redirecioná-lo para o conteúdo escrito.


Tópicos de conteúdo

A seguir, pense no que vai escrever e como vai fazê-lo. 

Uma das grandes utilizações das ferramentas de pesquisa por palavras-chave é a fase de brainstorming de tópicos de conteúdo. 

Pode realmente analisar as frases (palavras-chave) que as pessoas estão a pesquisar e utilizá-las para desenvolver ideias para novas páginas ou posts.

Procure contar histórias à medida que escreve. Seja nas suas páginas de destino em posts de blogues ou nas redes sociais. As histórias trazem o seu público para a sala consigo, enquanto tece em detalhes os seus conhecimentos.

Priorização das Redes Sociais

As redes sociais são um importante ativo de negócio. 

  • Em que redes sociais já se encontra ativo?
  • Que redes sociais têm uma audiência que lhe parece mais adequada ao seu negócio?
  • Quais as redes sociais que favorecem o tipo de conteúdo que prefere ou que são capazes de criar?
  • Tem uma preferência pessoal?

Ao considerar estes pontos, é importante pensar nas principais redes sociais em camadas. 

Tier One: Facebook

Tier Dois: LinkedIn, Pinterest, Instagram

Tier Three: YouTube, TikTok, Twitter


Para o Facebook, Twitter, Pinterest, LinkedIn e YouTube, necessita de uma «foto de capa»: uma marca gráfica personalizada para refletir o seu negócio (e ligar à sua imagem de marketing global). 

Para todos os perfis sociais, utilize um logótipo profissional ou uma fotografia com aspeto profissional para a imagem do perfil. 

Se não tem orçamento para um designer gráfico, consulte o website Canva.com ou Fivver.

Atividade nas redes sociais

Instruções sobre como utilizar cada rede social está fora do âmbito deste artigo. Seria necessário um livro para delinear técnicas e melhores práticas, mas há melhores práticas a ter em mente para integrar no seu plano de marketing.

1. Lembre-se de que as redes sociais não são um meio de publicidade.
É uma oportunidade para se ligar a potenciais clientes, leitores e potenciais parceiros e partilhar conteúdos e informações, oferecer valor e assistência, criando uma reputação.

Avalie como um determinado post será interessante e útil para o seu público e fará bons progressos.

2. Sempre que publicar uma nova peça de conteúdo no seu site, partilhe-a nas redes sociais. Uma vez selecionada a sua rede prioritária, pesquise as melhores práticas de partilha para essa rede, de modo que as suas ações tenham um aspeto e um desempenho ótimos.

Cada rede social tem o seu próprio conjunto único de melhores práticas que deve ter em consideração.

Por exemplo, poderá partilhar novos posts de blogues no Facebook ou Instagram apenas uma vez, mas considere twittar sobre eles 3 a 4 vezes no primeiro dia, 1 ou 2 vezes no segundo dia e depois tê-los numa rotação para serem rotineiramente tweetados juntamente com o seu outro conteúdo. 

As audiências do LinkedIn e Pinterest podem tolerar uma segunda parte no final do dia, mas não mais.

Qualquer frequência que decida adotar deve ser temperada pela dimensão da sua audiência, da plataforma e do seu histórico de publicação. 

Se, por exemplo, o seu for um novo perfil no Twitter, falar sobre o mesmo post no blogue 4 vezes num dia seria demasiado. 

3. Quando não estiver a partilhar novos conteúdos de blogues, partilhe conteúdos e artigos de outras fontes que também são úteis e interessantes para o seu público. A isto chama-se conteúdo curado. 

A forma mais fácil de o fazer é identificar várias fontes de informação que publicam regularmente novos artigos e que não são concorrentes diretos. Poderá subscrever os seus feeds RSS utilizando Feedly. 

4. Encontre outros especialistas na sua área e indústria que estejam ativos nas redes sociais, fornecendo regularmente valor, e com os quais estaria interessado em formar uma relação mais forte. Estas pessoas são «influenciadores» e representam uma poderosa oportunidade de marketing. 

Se um influenciador no seu nicho decidir partilhar um dos seus posts no blogue, poderá ver mais tráfego num dia do que em todo o mês. Por isso, escolha alguns, comece a segui-los e partilhe regularmente algum do seu material útil.

5. Prepare uma série de mensagens relacionadas com negócios que poderá utilizar para lembrar o seu público quem é e o que faz. Pode ser uma mensagem de vendas, um convite para subscrever a sua newsletter ou apenas um link para o seguir na sua rede principal.

Pode agora definir um calendário de atividades nas redes sociais que se assemelhe a isto:

  • Facebook: nova publicação no blogue, 1 partilha de conteúdos com curadoria.
  • Twitter: Nova partilha de posts no blogue, 4 partilhas de conteúdos com curadoria, 2 retweets de influenciadores, 2 posts salvos.
  • LinkedIn: nova partilha de posts no blogue, 1 partilha de conteúdos com curadoria.

Modificar conforme necessário para refletir as suas próprias prioridades de rede e os níveis de atividade desejados.

Utilize uma ferramenta de gestão de redes sociais como a Swonkie ou E-Goi, para programar com antecedência grande parte desta atividade, deixando-o livre para se concentrar nas suas necessidades comerciais do dia a dia. 

No entanto, deve dedicar algum tempo, todos os dias, à sua rede social mais importante, ligando-se a outras pessoas, comentando os posts.

Não deixe também de estar atento aos comentários e menções dos seus seguidores e responda sempre e agradeça às pessoas em tempo útil. 

A celeridade necessária depende do seu negócio e do seu público. 

Uma pequena loja retalhista pode provavelmente fazer o check-in uma ou duas vezes por dia, enquanto um negócio em que os consumidores confiam pode precisar de se certificar de que cada hora é coberta.

As companhias aéreas, por exemplo, devem manter-se no topo dos seus canais sociais por razões de serviço ao cliente. 

Os clientes recorrem às redes sociais para serem ouvidos e é fundamental que responda num período de tempo razoável.

Templates: Plano Estratégia de Redes Sociais

Backlinco Link 1 >

SprountSocial Link 2 >

Leitura complementar

Novos dados sobre as Redes Sociais e o planeamento estratégico em 2022

Imagens redes sociais: criar e gerir dimensões

As redes sociais mudaram as amizades? Teoria dos 150 amigos

Facebook está a abusar de uma posição de monopólio nas redes sociais

Ser remunerado para criar conteúdo nas redes sociais