A área de SEO (Search Engine Optimization) promete uma década nova, rica, com muitas atualizações nos motores de pesquisa e experiências de navegação em sites, cada vez mais intuitivas. A velocidade da inovação obriga a que os profissionais de marketing, com foco na área digital, saibam o que já funciona hoje para melhor se prepararem para o futuro.

Os três grandes motores de pesquisa (Google, Bing e Yahoo) concentram-se em elementos semelhantes na avaliação de uma página web.

É complexo otimizar para os três motores de pesquisa em simultâneo, pelo que o foco deve ser pensar na Google primeiro.

Neste artigo vai compreender a importância de trabalhar com as boas práticas da Google para otimizar o seu produto ou serviço nos motores de pesquisa. Primeiro deve compreender o mercado dos motores de pesquisa. Depois deve usar processos específicos de SEO, respeitando os fatores de classificação para ganhar visibilidade com os 3 pilares que detalho mais em baixo.

A maior parte dos utilizadores navega pela Google:

1. Conheça o mercado: Google primeiro

(fonte statcounter)

Portugal
Pesquisas nos Motores de Busca

marketing-digital-frederico

Google: 95,8%
Bing: 2.53%
Yahoo: 1,1%

Mundial
Pesquisas nos Motores de Busca

search-engine-market-wordwide

Google: 92,71%
Bing: 2.73%
Yahoo: 1,47%


Os motores de pesquisa, Google, Bing e Yahoo olham para a página, domínio, e qualidade do link, mas tomam-lhes o peso de forma ligeiramente diferente.

Market Share dos Motores de Pesquisa

Como é que as pessoas navegam?

seo-motores-de-pesquisa-como-navegam
fonte: sparktoro

A Google é provavelmente ainda mais dominante do que é assinalado no gráfico. As apps não estão incluídas no estudo da Jumpshot – são apenas dados de pesquisa baseados no navegador. 

A Google Maps App, Google Search App e YouTube estão instalados em quase todos os dispositivos móveis do Mundo e provavelmente têm tanto uso que, se suas estatísticas de pesquisa fossem incluídas, a verdadeira participação de mercado da Google seria de 97% +.

A Google no comportamento de pesquisa no Mundo

Partilha do tráfego de pesquisa em Desktop proveniente da Google em países selecionados – Outubro 2020 (fonte: statista)

trafego online em desktop nos motores de pesquisa

A Google não só é popular no seu país de origem como é também o fornecedor de pesquisa dominante na Internet em muitos dos principais mercados online, gerando frequentemente mais de 80% do tráfego de pesquisa.

O gigante dos motores de pesquisa tem uma quota de mercado de 95,47% na Índia e representa o maioria do mercado global dos motores de pesquisa, à frente de outros concorrentes como Yahoo (Firefox) Bing (Microsoft), Yandex(Russia) e Baidu (China).

O domínio da Google no mercado dos motores de pesquisa

A empresa oferece uma vasta gama de produtos e serviços online que se integram entre si.

A pesquisa e publicidade Google são os principais produtos da empresa, representando a grande maioria das suas receitas.

Ao adicionar isto com o navegador Chrome, Gmail, Google Maps, YouTube, propriedade da Google do sistema operativo móvel Android e vários outros serviços para consumidores e empresas, a Google é basicamente um balcão único para as necessidades online.

O modelo de negócios da Google foi projetado, desde o início, para definir o perfil e influenciar as pessoas em escala, captando os seus dados – e atenção – e vendendo-os para outras pessoas.

Qual a opinião da Google sobre si?
Sobre as suas preferências. Amnistia Internacional alertou que este “modelo de negócio baseado na vigilância” representa uma ameaça , sem precedentes, aos direitos humanos, ao forçar as pessoas a ceder os seus dados para participar no mundo digital de hoje.

A fusão da Google com a Fitbit, a quarta maior fabricante de smartwatches e smartbands do mundo, vai agravar este problema.

Decisões anti-trust da Google

O domínio da Google sobre o mercado de pesquisa é muito vigiado pelas autoridades. Nos últimos dois anos, a Comissão Europeia multou a Google em mais de 8 mil milhões de euros, na sua maioria multas relacionadas com antitrust, por abuso do seu monopólio na publicidade online.

A multa mais recente foi de 1,5 mil milhões de euros , em Março de 2019. A Comissão da UE constatou que a Google tinha violado os regulamentos antitrust ao impor restrições contratuais a sites de terceiros, de modo a torná-los menos competitivos.

A aquisição da Fitbit pela Google dá à empresa o acesso a um vasto e novo conjunto de dados, contendo os dados biométricos, íntimos, de quase 30 milhões de pessoas.

Isso levanta o alarme sobre a propriedade dos dados, que podem somar à quantidade gigantesca que a Google já tem sobre os seus utilizadores, devido ao seu domínio em serviços de Pesquisa, Anúncios, Android, Gmail, YouTube, Pay e Maps, nomeadamente.

A Google já cria ‘superperfis’ altamente personalizados para prever o comportamento e direcionar anúncios aos utilizadores. Adicionar dados biométricos à mistura, permitiria fazer previsões ainda mais invasivas sobre as pessoas – com base em perceções sobre sua própria biologia. Esse tipo de dado é uma mina de ouro para uma empresa que tem os olhos postos no setor da saúde.

2. O que deve fazer um profissional de marketing, empresário ou criador da Web inteligente?

  • Encontre maneiras de obter valor com os resultados das pesquisas nos motores de pesquisa sem investir;
  • Procure palavras-chave cujos resultados tenham maior oportunidade de CTR;
  • Otimize o seu conteúdo nas próprias plataformas da Google (YouTube, Maps, Imagens, AMP, Painéis de conhecimento, etc.);

SEO e os Fatores de classificação nos motores de pesquisa

Considere os seguintes factores:

  • As características do seu domínio: Google, Bing e Yahoo favorecem domínios mais antigos com palavras-chave nos mesmos, por exemplo, se o seu termo de pesquisa alvo estiver no seu domínio (www.mensshoes.com).
  • Qualidade da ligação: Google, Yahoo e Bing valorizam mais os links dos sites .edu., org. e gov. É importante que façam correspondência exatamente ao texto de âncora.
  • Elementos na página: Yahoo e Bing favorecem páginas web que incluem a frase específica que está a procurar em áreas-chave da página web, como o cabeçalho, título, cópia da página web, e etiquetas de descrição.
  • Sinais nos meios de comunicação social: Google e Bing contabilizam os fatores das redes sociais nos seus resultados, pelo que o conteúdo que é partilhado no Facebook, Twitter e outros canais, tipicamente serão melhor classificados.

Alguns dos fatores de classificação nos motores de pesquisa podem ser atribuídos como “spam” senão usar as boas práticas, em especial as diretrizes da Google, conforme os links úteis que tenho partilhado durante o artigo.

Preparação para as atualizações de algoritmos

Os motores de pesquisa normalmente fazem várias atualizações aos seus algoritmos de classificação ao longo do ano.

A maior parte das notícias é normalmente em torno das atualizações que a Google faz. Como funcionam os algoritmos de pesquisa. É importante monitorizar os blogues da Google para se manter a par das últimas notícias.

A Google confirmou que fez uma atualização do algoritmo principal, no principio de dezembro de 2020.

Os requisitos de usabilidade mudam e os motores de pesquisa fazem atualizações. As necessidades de filtros e segurança de spam, adaptam-se. Por isso temos que estar atentos ao seu desempenho em SEO.

Estas atualizações podem também comprometer o tráfego grátis e diminuir o retorno global do investimento (ROI) dos ativos digitais.

A Google afina constantemente o seu algoritmo de classificação e procura oferecer aos utilizadores uma boa experiência de navegação, moldando conteúdo irrelevante e sites de baixa qualidade.

Como fazer um site que agrade aos motores de pesquisa

A otimização de motores de pesquisa depende do site da marca. Por isso é importante que pense no conteúdo dessa página como uma prioridade no seu plano de marketing.

Porque é que uma página web deve ter otimização SEO

Na perspetiva de otimização para motores de pesquisa, um site é a peça crítica para um forte desempenho empresarial.

Um site forte pode ajudá-lo a aumentar o número de classificações de pesquisa que uma marca e, consequentemente, a quantidade de tráfego que pode captar.

Quanto mais palavras-chave de qualidade tiver nos resultados dos motores de pesquisa, melhores serão os seus níveis de tráfego livre.

Um site permite que as marcas contenham a sua história e descrevam os seus produtos, assim como os benefícios das suas ofertas. Assim que um utilizador entra no universo do site de uma marca, o utilizador é levado através de uma experiência de marca que comunica o que a marca é, o que oferece e como poderia ajudar o utilizador.

Além disso, o utilizador fica a saber que produtos ou promoções a marca oferece, assim como respostas a quaisquer perguntas que o utilizador possa ter.

O site permite, essencialmente, às marcas comunicar com um público interessado nas suas marcas e produtos. Permite às marcas controlarem a sua comunicação e envolverem os utilizadores com a sua história e utilidades.

Criar um site para fornece informação sobre o público.

Um site permite que uma marca saiba mais sobre o seu público. Se um site tiver um rastreio analítico, adequado, será capaz de fornecer às marcas informações muito valiosas sobre aquilo a que os visitantes do site estão interessados e com o que se envolvem.

Estes dados podem ajudar a informar várias áreas de marketing e estabelecer análises adequadas, para que os benefícios do site possam ser aproveitados e eventualmente readaptados.

O site e a publicidade na maximixação da gestão do cliente

Um site permite às marcas captar informações de contacto do seu público que podem ser utilizadas para efeitos de publicidade, nomeadamente retargeting.

A gestão da relação com o cliente é uma área em que os sites podem agregar valor, através da recolha de informação de contacto das audiências.

A captação das informações de contacto podem surgir em áreas tão diversas como:

  • LiveChat
  • Formulários de pedido de contacto/orçamento
  • Oferta de conteúdos valiosos como e-book/whitepaper/checklist
  • Subscrição de uma newsletter
  • entre outros

Os utilizadores estão normalmente abertos a partilhar as suas informações de contacto em troca de conteúdos valiosos ou conteúdos que ofereçam utilidade e entretenimento.

O site como oportunidade de monetização do tráfego

Quer se trate de geração de leads, de uma venda online, um “click-to-call“ou outros tipos de conversão de vendas, os sites oferecem às marcas um canal para criar oportunidades de rentabilizar produtos e serviços.

A maioria das marcas constrói sites para este fim.
Um site proporciona aos comerciantes um meio de atribuir um retorno do investimento às suas iniciativas de marketing. Um site que não seja devidamente monetizado deixará de informar e medir a eficácia das iniciativas de marketing.

Criar um site – primeiros passos

Encontrar uma empresa de alojamento web

Uma empresa de alojamento web, aluga espaço nos seus servidores a outras empresas.

É preciso considerar muitos problemas ao selecionar uma empresa de alojamento, a maioria dos quais não estão diretamente relacionados com a questão do motor de pesquisa.

Na perspetiva de SEO, é preciso carregar páginas de forma rápida ou utilizar um sistema de CMS amigável ao motor de pesquisa.

Também é importante que a empresa de alojamento web selecionada seja fiável, com servidores a funcionar sempre e que contribuam para as páginas abrirem mais rapidamente. Servidores lentos e pouco fiáveis podem prejudicar as classificações dos seus motores de pesquisa. Atualmente, a maioria das empresas de alojamento cumprem os mínimos para este efeito.

Em todo o caso se já tem um site confira estas plataformas para perceber a velocidade do seu site e eventuais melhorias no servidor.
WebPagetest
GtMetrix

Escolher um nome de domínio para um site

Os motores de pesquisa analizam a informação (URLs, as palavras das páginas web), procurando palavras-chave.

Por exemplo, se tiver um site com o nome de domínio seguros-automóveis.com (escrevi recentemente sobre a SEO e a popularidade das palavras-chave) e alguém procurar na Google por “seguros automóvel”, a Google vê uma correspondência; porque aparece um traço entre as duas palavras, a Google reconhece as palavras individuais no nome de domínio.

Para ver este conceito em ação, use o allinurl: sintaxe de pesquisa na Google.

Digite allinurl:(a palavra que desejar), por exemplo, allinurl seguros e a Google encontra URLs que contêm a palavra seguros (incluindo os nomes dos diretórios e os nomes dos ficheiros).

Colocar palavras-chave no nome do domínio e separar as palavras-chave com traços proporciona um pequeno benefício.

Outra vantagem de acrescentar travessões entre palavras, é que se pode, com relativa facilidade, encontrar um nome de domínio que ainda não tenha sido comprado.

Embora possa parecer que a maioria dos bons nomes já foram tomados há muito tempo, pode muitas vezes surgir algum tipo de frase de palavras-chave, separada com traços, que ainda esteja disponível.

Um nome de domínio deve ser curto, fácil de soletrar e fácil de lembrar.

Eu sou da opinião que deve priorizar a versão do domínio .com e só depois pensar em outros TLDs como .org, .net, .pt

Velocidade do site

A rapidez com que as páginas web são entregues aos navegadores dos seus visitantes é também muito importante. Se o seu site for lento é menos provável que os visitantes fiquem por lá.

Os motores de pesquisa sabem disso, pelo que verificam a velocidade do seu sítio. Se for mau, estão relutantes em enviar pessoas para o seu site.

seo-site-google-logo

Quer saber a opinião da Google sobre a velocidade do seu site?
Teste num dos links em baixo:
Page speed insights
Lighthouse

Rapidez do site em mobile

Hoje em dia, uma grande parte das pesquisas é realizada em smartphones e em tablets. Os motores de pesquisa sabem quando um utilizador está num destes dispositivos móveis e o seu objetivo geral é encontrar boas combinações, para quem procura algo através dos respetivos motores de pesquisa.

Portanto, se um site simplesmente não funciona bem em mobile, temos que perceber como agradar à Google e restantes motores de pesquisa.

Participação de mercado dos motores de pesquisa em mobile no mundo
Novembro 2020
Google95.23%
Baidu1.53%
Yahoo!0.84%
YANDEX0.65%
DuckDuckGo0.52%
Bing0.47%
fonte: statcounter

Para alcançar pessoas em todos os dispositivos é preciso pensar que a otimização dos motores de pesquisa, para smartphone, é influenciada pela localização do utilizador, pelo tamanho do ecrã, pelo sistema operativo do dispositivo e muito mais. A compreensão dessas diferenças possibilita melhorar as suas classificações em todos os dispositivos e expandir os seus negócios.
Se este é um tema que lhe interesse o Mailchimp escreveu um texto resumo sobre o assunto.

O seu site tem o certificado de segurança – HTTPS

A Google pretende que qualquer site tenha HTTPS.

HTTPS significa HyperText Transfer Protocol over SSL (ou sobre TLS), que significa essencialmente que, quando o seu navegador web usa HTTPS para comunicar com um servidor web, a comunicação é encriptada.

O HTTPS é frequentemente utilizado por lojas online / e-commerce. Quando envia as informações do seu cartão de crédito para fazer uma compra, além encriptar as comunicações, assegura a autenticação e integridade dos dados.

Em 2014, a Google lançou o seu programa HTTPS Everywhere, que visava fazer com que toda a web se tornasse HTTPS. Por outras palavras, não só as transações financeiras devem utilizar HTTPS, mas tudo o que atravessa a web deve utilizar HTTPS.

Como parte deste programa, a Google decidiu começar a perceber se uma página está com HTTPS e classificar a importância dessse facto no seu algoritmo de classificação. Ver artigo da Google >

Eis o que a Google disse quando anunciou isto pela primeira vez:

“estamos a começar a utilizar HTTPS como sinal de classificação. Por agora é apenas um sinal muito leve – afetando menos de 1% das consultas globais, e carregando menos peso do que outros sinais, tais como conteúdo de alta qualidade – enquanto damos aos webmasters tempo para mudar para HTTPS. Mas com o tempo, podemos decidir reforçá-lo, porque gostaríamos de encorajar todos os proprietários de sites, a mudar de HTTP para HTTPS para manter todos a salvo na web.”

A utilização aumentou 20% no único ano (dados de Junho de 2019). Se fizer uma pesquisa na Google ou no Bing vai perceber que maioria dos resultados está a usar HTTPS.

A Google indica sites não seguros

marketing-digital-frederico
Dezembro 2020 – Site de Presidência da República Portuguesa
marketing-digital-frederico
Dezembro 2020 – Comissão Nacional de Eleições


Uma pequena trivialidade. 😱

Os certificados digitais exigidos para HTTPS são geralmente conhecidos como certificados SSL (SSL significa Secure Socket Layer), e se quiser estes certificados, mais vale procurar por certificados ssl.

Portanto, o administrador do seu servidor web precisa de instalar um certificado SSL/TLS.

Onde é que se consegue um? Bem, existem certificados gratuitos e pagos.

Como ponto de partida, consulte www.LetsEncrypt.org, que é gerido pelo Grupo de Pesquisa de Segurança na Internet, sem fins lucrativos, e trouxe certificados gratuitos ao conhecimento da população.

Esta coisa do certificado SSL não é complicada, mas é técnica, e requer algum conhecimento do servidor web. Extravasa o âmbito deste artigo. Ler mais: https://support.google.com/webmasters/answer/6073543

3. Processos e os 3 pilares na área de SEO

Há processos prioritários em SEO para melhorar a eficácia do seu trabalho.

Boas práticas: O site está de acordo com as guidelines da Google?
Conteúdo: O conteúdo está alinhado com as necessidades da persona?
Popularidade: A experiência da página é boa e fácil para navegar?

A existência de processos facilita a atribuição de responsabilidades, assegura que certas etapas acontecem e permite que o produto final melhor, precisamente porque obedecem a um conjunto de pressupostos verificáveis.

Com os processos em mente, está na altura de falar sobre os três pilares da área de SEO.

  • SEO Técnico: fatores de bastidores relacionados com o desempenho e rastreabilidade do site, incluindo velocidade, mapa do site, navegabilidade e compatibilidade com dispositivos móveis.
  • SEO na página (on-page): o conteúdo da página afeta a sua classificação nos motores de pesquisa, e isso inclui todas as formas de conteúdo, tags e muito mais. 
  • SEO fora da página (off-page): coisas que não estão no site e que influenciam a sua classificação, como backlinks, sinais sociais e muito mais. 

SEO Técnico

Os elementos que apelidei de “bastidores” impulsionam o desempenho e a rastreabilidade do seu site. Significa que o site deve ter uma estrutura clara e fácil para que os motores de pesquisa possam rastrear a informação e indexar as páginas. 

O esquema do site e as estruturas de URL devem estar organizadas.

Deve dividir o seu site em tópicos ou blocos relevantes e torná-lo fácil de navegar entre os tópicos. Eventualmente deve aprofundar tópicos onde precisa de reforçar o posicionamento do seu produto e/ou serviço.

Outras coisas que podem afetar o seu SEO técnico incluem:

  • Velocidade do site – a rapidez com que o seu site, páginas e conteúdo carregam;
  • Otimização para dispositivos móveis – a Google usa a indexação que prioriza os dispositivos móveis, dado serem muitos os utilizadores que navegam via mobile . É preciso garantir que o seu site está configurado e otimizado para mobile (o ideal é ter um site em RWD ou pelo menos com uma versão mobile).
  • Mapa do site XML – lista de todas as páginas e conteúdo do site. Deve ser facilmente legível e digerível para a Google monitorizar e agregar essa informação.
  • Navegação – É fácil navegar no seu site entre diferentes tópicos e páginas? O ideal é ter um menu de navegação no topo do site para que as pessoas possam alternar facilmente entre os tópicos. Outra estratégia para otimizar a navegabilidade é usar “breadcrumbs”, que permite ao utilizador acompanhar o seu caminho pelo site e voltar ou avançar mais facilmente

Veja o meu curso SEO técnico .

SEO na página / SEO on-page

Este é o conteúdo que está no site, incluindo todos os textos, imagens, tags, entre outro. A estratégia geral é responder à intenção de quem pesquisa com conteúdo que vá ao encontro das expectativas.

Dentro deste tema, existem algumas coisas a saber, incluindo:

  • EAT – significa Expertise, Authority e Trust. Um acrônimo usado que representa três dos elementos mais importantes de SEO. A Google vai mostrar sites que comprovam a experiência num tópico de pesquisa, se têm autoridade com base em vários fatores e são confiáveis.
  • Tags – é importante ter tags relevantes nas suas páginas e conteúdo, como títulos e descrições
  • Redação de SEO – O seu conteúdo deve ter a área de SEO em mente, incluindo palavras-chave relevantes em todo o texto. Se desejar ler mais sobre este tema leia este artigo SEO e a popularidade das palavras-chave na estratégia de marketing
  • Imagens – as imagens na página inicial do seu site e nos conteúdos internos são úteis e importantes. Recordo, conforme gráfico no topo do artigo, que praticamente 22% das pessoas vão à secção de imagens da Google.

    Os nossos cérebros estão muito mais envolvidos em contar histórias do que numa listagem de factos – é mais fácil para nós lembrarmos histórias porque os nossos cérebros fazem pouca distinção entre uma experiência sobre a qual lemos e uma que está realmente a acontecer. Os recursos visuais adicionam um componente à narrativa que o texto não pode: velocidade.

    De acordo com pesquisas compiladas pela 3M , a corporação por trás dos Post-it Notes, os visuais são processados ​​60.000 vezes mais rápido do que o texto. Não é nenhuma surpresa, mas publicações com imagens têm 94% mais probabilidade de terem interação e cliques do que apenas texto.

SEO Fora da página (off-page)

Um elemento-chave do SEO fora da página são os backlinks, os links de outros sites para o seu site. Aqueles mostram à Google que outros sites valorizam o seu site.

  • Link Building – uma das partes mais desafiadoras, mas recompensadoras do SEO, é o link building. Este é o processo de fazer com que sites confiáveis ​​e relevantes tenham um link para o seu site ou conteúdo. Quanto mais sites confiáveis ​​e relevantes conseguir, melhor para o domínio. 
  • Redes sociais – construir a sua presença nas redes sociais vai reforçar o branding da sua presença na Internet e impulsionar o seu SEO, nomeadamente pelos sinais sociais na partilha de conteúdos dentro dessas plataformas e a respetiva interação da audiência.

Saiba mais sobre marketing digital e SEO

Estes pilares são apenas a ponta do iceberg do SEO, mas apoiam alguns dos elementos fundamentais da área SEO, permitindo ter mais visibilidade nos motores de pesquisa. Para aprender com maior profundidade, consulte os meus cursos relacionados: