Press enter to see results or esc to cancel.

Facebook proíbe o incentivo à utilização de plug-ins e likes em Apps.

Numa tentativa de alavancar o tráfico orgânico, o Facebook eliminou, um elemento importante para incentivar a captação de novos fãs, com o nome “fan-gate” ou “like gatting”, restringindo funcionalidades dos plugins-sociais.

A fan-gate é uma forma para captar novos fãs, exigindo uma acção (like ou partilha), antes do utilizador ver o conteúdo da aplicação desenvolvida.
Graças à API do Facebook, os programadores podiam “ler” as informações do Facebook sobre o participante e ver se essa pessoa era um fã ou não da página em questão. Esta capacidade vai ser removida da API, tornando-se tecnicamente impossível para os programadores criar um mecanismo de fan-gate com social-plugins.
Na prática a nova política procura garantir que as pessoas gostam da sua página porque querem interagir com a sua marca e não porque lhe é exigido.

De acordo com o facebook o objectivo é:

Garantir ligações de qualidade e ajudar as empresas a alcançar as pessoas que são importantes para eles, queremos que as pessoas gostem de Páginas, porque eles querem ligar-se e ouvir o negócio, não por causa de incentivos artificiais.

Exemplos de mecânicas não autorizadas:

image

Como se observa, não se pode dizer “Click” (com o botão like figurado) e apresentar a recompensa “see all my latest news & photos.”

ou

image

Como se observa, não se pode incutir o fã a fazer “Like” para ver os vídeos. Está presente ao lado do Logotipo, um plugins social “Like” que deixa de ser permitido.

De acordo com a nova política de “boas práticas”, o desenvolvimento de novas apps para o Facebook, não deve considerar a utilização de plugins sociais para gostar de uma página, ou utilizar o incentivo para os “potenciais novos fãs” a gostarem da página.

Um dos responsáveis no Facebook Simon Cruz, afirmou:

Não deve incentivar as pessoas a usar plugins sociais. Inclui a oferta de recompensas, ou gating apps ou conteúdo com base nas suas preferências ou seja, se gostou ou não da página.

Mais um exemplo de mecânicas não autorizadas:

image

Rápido Rewind:

Há 2 anos com o aparecimento da Timeline os administradores das páginas perderam a função da “página destino” que permitia encaminhar os utilizadores directos para uma Tab/App em vez da newsfeed da marca.
Motivo da alteração: O facebook começou a notar tráfego orgânico baixo e fraca participação activa na newsfeed, dos fãs.

Em agosto de 2013, o Facebook mudou sua política e usar uma aplicação para realizar um concurso deixa de ser um requisito: Os administradores das páginas são capazes de realizar concursos e iniciativas promocionais directamente na Timeline/Newsfeed da sua página. A opção de concurso Timeline não foi considerado como uma “ameaça” para os benefícios de usar um aplicação, tendo em conta as valências para realizar dinâmicas mais interactivas.

Agora, 2014, o Facebook anunciou que uma das funcionalidades na realização de aplicações que era a fan-gate, ) deixa de ser permitida.

Mas posso continuar a captar contactos, via Facebook?

Sim. Os instrumentos para captação de contactos continuam a ser válidos. Exemplo:

image

image

Devo preocupar-me?

O corte no Facebook Like-gate não é uma grande notícia para as empresas. Desmistificando…

  • Melhor qualidade de mensagens.
    Está enraizado o conceito de “mensagens atraentes” para seduzir as pessoas a fazer like na página que deu origem nos últimos anos ao “boom” de “Content Marketing”. “O conteúdo é rei…bla, bla bla. é bom recordar que a referência do alcance dos posts chega a 2-3% do total de fãs presente na página, ou seja… não há milagres para impactar a comunidade, mas hás boas práticas.
  • Publicidade . Tendo em conta o panorama, para alcançar novos fãs e impactar mais os actuais, o melhor é considerar investimento neste formato, já que o Facebook permite conversão de pixels em anúncios, assim é possível definir novos fãs para ser o alvo.
    [dica] Programar anúncios para a Newsfeed (desktop) e em Mobile tem geralmente melhores resultados.

Dúvidas…

Certamente já entrou em páginas na web, com plug-ins que exigem que a pessoa faça like ou clique em “partilhar” para ver o conteúdo.
Expectávelmente daqui a 90 dias, esta função deixa de estar activa, mas existem algumas incertezas que possa deixar de funcionar.

image

O outro lado…

Até agora, uma das estratégias para impactar o utilizador na plataforma de Facebook, tinha a seguinte metodologia:
1. Captar o utilizador “anônimo” a torna-se fã (via convites, content marketing, facebook ads, entre outros);
2. O agora fã, é “convidado” a interagir com a marca (like, comentários, partilhas);
3. À posteriori são criadas iniciativas (passatempos, convites, ofertas de amostras, etc) para “convidar” o utilizador a participar na acção possibilitando a criação de base de dados e facilitar um relacionamento mais próximo.
E o ciclo que descrevo, pode continuar com dinâmicas variadas, consoante objectivos da marca.

A diminuição do alcance orgânico dos posts publicados numa página de fãs, tem influência na perceção de valor de cada novo fã.
Sem a fan-gate, pode canalizar os objectivos da nova aplicação para o facebook, alinhada na captação de contactos.
Exemplo: A pessoa pode não ser fã da página, mas participou numa iniciativa da marca (passatempos, convites, …) na página, contribuindo para enriquecer a base de dados de contactos da marca. Mas há um senão. O utilizar não é fã, não segue a página e o conteúdo da mesma.

Os passatempos
 e promoções no Facebook são uma das melhores maneiras para captar leads/contactos e outros dados valiosos sobre o seu público. Através de anúncios segmentados no Facebook pode redireccionar os seus fãs (assumindo que já são), utilizando o e-mail (anteriormente captado numa acção da marca) ou através da função de públicos personalizados.
Adicionalmente podem ser criadas mecânicas para capitalizar os fãs da página para captar a sua comunidade até à página de marca.

O Facebook continua a incentivar o conteúdo de qualidade e relações voluntárias qualitativas de potenciais “seguidores”, com um interesse genuíno pela a sua marca. Se continuar a envolver-se com o seu público com interacções criativas e divertidas, está no bom caminho.

Obrigado,
Frederico Carvalho

p.s –
Mais info:
1.

image

Facebook Developer’s Blog (August 7)

 

2.
https://developers.facebook.com/blog/post/2014/08/07/Graph-API-v2.1/

Comments

Comments are disabled for this post